quarta-feira, julho 30, 2008

Luís Fernando Veríssimo

O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos. A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença.

Paulinho Moska

E eu no meio disso tudo, sem saber..
Se estamos no inicio do que vamos ser?!

domingo, julho 27, 2008

Você tem sede de quê?

Infinito é o que se encontra para além de tudo, do conhecimento, da imaginação, do alcance da mão. Ter sede do que se encontra para lá da linha do horizonte é a imensa vontade de alcançar o que não vemos, o que não possuímos, o que não conhecemos, é por fim, uma forma de perseguir o saber e o conhecimento, se assim o desejarmos, conduzir o sonho através do tempo.

segunda-feira, julho 21, 2008

Um quê de mistério.

Sempre há alguma coisa que falta. Guarde isso sem dor, embora, em segredo, doa.

Caio Fernando de Abreu

quarta-feira, julho 16, 2008

Bem vindo à vida, não há saída.

'Oscilar é algo que constitui o próprio significado da vida. Hormônios, vontades, desejos, iras, buscas, encontros, afastamentos, arrependimentos, ofensas, desculpas... uai! Nem todos os dias se ama chocolate do mesmo jeito! Nossas convicções não foram sempre estáticas, e talvez sejam, quem sabe, só até agorinha. Nosso ódio não se expressa da mesma forma em todos os momentos. Às vezes com um riso amarelo, mordendo a boca a ponto de contrair os músculos do pescoço, outro, com palavras, ferindo com pensamentos. E outro, (ha! esse é o mais divertido!), jogando uma panela com bastante água fervente!

Ora, somos oscilantes no peso, no interesse em conversar, de estar próximo de um amigo. Na carência de um beijo, na certeza dos defeitos que fazem quem realmente somos, na confiança que damos aos nossos olhos e de suas interpretações. Oscilamos no respeito que temos por uma pessoa, na antipatia que sentimos por outra e no valor dos fatos. E é nessa oscilação que vamos percebendo que tudo isso é algo do que entendemos como vida. Mesmo que em alguns momentos seja preciso ser "estático" ou "rígido", não há saída, bem vindo à vida. Ela é oscilante em seus fatos e interpretações e faz com que também sejamos oscilantes nisso ou naquilo, querendo ou não.

E hoje, especialmente hoje, me senti assim. Não num surto de integridade, não oco de razão, não extremamente sóbrio, não loucamente apaixonado, não compreensivo, não incisivo, não feliz, não odioso, não vingativo, não amigo, não saudoso, não autônomo. Me senti como tudo na vida: vivo... oscilante.'

Eu odeio coincidências.

Simplesmente.

domingo, julho 13, 2008

Tanto faz.

Mas agora tanto faz
Você já me perdeu
Não olhe para trás
Não veja o que aconteceu
Agora tanto faz
Você já percebeu
Não olhe para trás
Não veja o que aconteceu

sexta-feira, julho 11, 2008

Acontecimentos, acontecimentos, acontecimentos..

Você foi
Agora a coisa mais importante
que já me aconteceu neste momento
Em toda a minha vida
Um paradoxo do pretérito imperfeito
Complexo com a Teoria da Relatividade
Num momento crucial
Um sábio soube saber que o sabiá sabia assobiar
E quem amafagafar os mafagafinhos
Bom amafagafigador será

Mamonas Assassinas

terça-feira, julho 08, 2008

Hoje e amanhã.

Afinal deste dia fica o que de ontem ficou e ficará de amanhã: a ânsia insaciável e inúmera de ser sempre o mesmo e outro.

quarta-feira, julho 02, 2008

Pra Hanna!

Metade


"Que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio.
Que a morte de tudo que acredito não me tape os ouvidos e a boca.
Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio.

Que a música que eu ouço ao longe seja linda, ainda que tristeza.
Que a mulher que eu amo seja sempre amada, mesmo que distante.
Porque metade de mim é partida e a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor.
Apenas respeitadas como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimento.
Porque metade de mim é o que eu ouço, mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora se transforme na calma e na paz que eu mereço.
Que essa tensão que me corrói por dentro seja um dia recompensada.
Porque metade de mim é o que eu penso e a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste, que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável.
Que o espelho reflita em meu rosto o doce sorriso que eu me lembro de ter dado na infância.
Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei...

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria para me fazer aquietar o espírito.
E que o teu silêncio me fale cada vez mais.
Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta, mesmo que ela não saiba.
E que ninguém a tente complicar porque é preciso simplicidade para fazê-la florescer.
Porque metade de mim é a platéia e a outra metade, a canção.

E que minha loucura seja perdoada.
Porque metade de mim é amor e a outra metade... também."


Oswaldo Montenegro

Ab aeterno usque in aeternum.

terça-feira, julho 01, 2008

Eu gosto de você.

"Goste de alguém que te ame, alguém que te espere, alguém que te compreenda mesmo nos momentos de loucura. De alguém que te ajude, que te guíe, que seja seu apoio, tua esperança, teu tudo.
Goste de alguém que não te traia, que seja fiel, que sonhe contigo, que só pense em você, que só pense no teu rosto, na tua delicadeza, no teu espírito e não no teu corpo nem nos teus bens.
Goste de alguém que te espere até o final, de alguém que seja o que você escolher.
Goste de alguém que sofra junto contigo, que ría junto a ti, que limpe tuas lágrimas, que te abrigue quando necessário, que fique feliz com tuas alegrías e que te de forças depois de um fracaso.
Goste de alguém que volte pra conversar com você depois das brigas, depois do desencontro, de alguém que caminhe junto a ti, que seja companheiro, que respeite tuas fantasías, tuas ilusões.
Goste de alguém que te ame.
Não goste apenas do amor, goste de alguém que sinta o mesmo sentimento por você."