segunda-feira, março 03, 2008

Vai tomar no cu.

Tolerar sempre é ruim. É como uma bomba relógio. Ou como um abscesso que vai enchendo, enchendo, enchendo. Até acontecer algum fato sem noção e estoura-lo. Total. Contrário é o que acontece com a compreensão. Diferente da idéia de compreensão baseada no amor que todos devem estar imaginando agora, a compreensão deriva tanto lógica quanto linguisticamente de conhecimento. Logo, de poder. Quem compreende sempre será mais esperto, saberá anteceder erros e conviver melhor com as diferenças. Mas tudo isso vira merda se em determinado momento o individuo não aceitar o fato de que ganhos implicam em pequenas perdas. E isso foge da fria racionalidade como o diabo foge da cruz (se é que ele foge mesmo). Daí o link pro amor, pro irracional, pro emotivo. Que ironicamente também é fonte das mais bestiais rivalidades que se tem noticia. Daí a necessidade desse sentimento intraduzível. Ou traduzível até demais... Daí... Mais nada. Só vida e além. Mas de uma coisa eu sei. Tentou compreender, conseguiu, mas não aceitou, melhor se afastar do que tolerar. Sempre.


E é esse finalzinho que importa.

0 Comentários:

Postar um comentário